38. Mudo



gritos de ordem, estouros de bomba
sirenes, alarmes, ruidos, barulho
em momentos de crise, melhor ficar `a sombra
contra enxame de abelhas, eficaz e' um mergulho

no redemoinho, nada adianta nadar
recomenda-se boiar e polpar energia
passado o auge da pra sair do lugar
depois da tempestade, vem a calmaria

no meio do tiroteio, no olho do furacao
correr, gritar, nada disso funciona
melhor dar um tempo recolhido ao porao
ate chegar o momento de voltar 'a tona


Este BLOG passou os ultimos 2 meses em silencio.


As vezes, quando o mundo, fatos, novidades, imprevistos berram conosco, o silencio passa a ser uma boa opcao. As vezes, a melhor opcao.



Nao por covardia, mas por bom senso. Nao por omissao, mas pela reflexao. Instrospeccao. 



Quando o barulho e' grande, mais do que gritar mais alto, e' preciso falar mais "auto". Quando falamos para dentro, o mundo exterior nao ouve.



Por outro lado tambem acho que a disciplina de produzir prescinde de momento, inspiraçao. As vezes, haja o que houver, independentemente das circunstancias, e' preciso executar, produzir.



As vezes.



Porque as vezes o silencio e' preciso: exato e necessario.



Mudo, porque mudo.



Sempre achei que a melhor rima para mudança era esperança.



Sds,



Hugo



PS: a falta de exercicio enferruja; necessitamos de um tempo para entrar em forma novamente, como configuraçoes de um teclado que precisam voltar `a forma adequada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

POR QUE NÃO TENHO (TANTA) RAIVA DE LULA?

UMA TRAGÉDIA CHAMADA LULA

6. Sexta-feira, Sua Linda