INTERVENÇÃO CONVENIENTE



1. Uma intervenção federal deveria ser humilhante para o governador. A prova de sua incompetência. No caso do Rio, ela foi acordada, negociada entre Presidente e Governador. Que estranho.

2. Uma intervenção federal impossibilita reformas constitucionais. Pra quem não queria admitir o fracasso político da reforma da previdência, a intervenção é uma ótima saída. Mas o pior não é isso: o presidente cogita revogar a intervenção para votar a reforma, caso o legislativo indique que tem votos suficientes. Meu Deus! Uma das intervenções mais violentas da União em um Estado será revogada para votação de uma reforma e, depois, reeditada. Os caras brincam com a Constituição. Se fosse só uma questão burocrática, formal, a CF não preveria que não pode ser reformada durante uma intervenção. Mas os caras tratam como mero formalismo.

3. Governador está feliz por que tira uma responsabilidade das costas num momento em que seu Estado está falido. Mas... Se está satisfeito com a intervenção, será que não negligenciou propositalmente os cuidados com segurança no carnaval, para justificar a intervenção?

4. Houve uma questão chave para o impeachment: o momento em que Temer, aquele que assumiria o cargo, traiu seus aliados históricos dos últimos 14 anos e decidiu abraçar a causa do impeachment. Aparentemente, Temer se comprometeu (com algum senhor) com 3 causas: flexibilização das regras do pré-sal, reforma trabalhista e reforma da previdência. Entregou 2. Diante do fracasso em entregar a última, cria um artifício político que impede a aprovação de reformas. Poderia ajudar o Rio de várias outras formas, como o governo federal sempre ajudou em momentos específicos. Mas preferiu o caminho que formalmente impede a reforma. Parece que quer justificar com algum senhor o seu fracasso (e por isso, ressalva que se houver possibilidade, revoga a intervenção).

5. Que fique claro para todos, antipetistas e petistas, gregos e troianos, o custo que é para a democracia um golpe parlamentar ou um impeachment sem crime de responsabilidade liderado por corruptos muito piores que a presidente impedida. As instituições viram nada, e vale tudo. É tudo consequência da brincadeira com a democracia.

6. Ontem, 15 de fevereiro, Joesley Batista em depoimento disse claramente que Temer o autorizou a tratar de dinheiro com Rocha Loures, seu assessor especial que foi filmado com a mala de dinheiro entrando no carro. Imaginei que hoje só iria se repercutir isso. Mas aí veio a intervenção decidida na noite de ontem...

fonte da foto: https://ogimg.infoglobo.com.br/in/22405008-846-bb8/FT1086A/420/xINFOCHPDPICT000074946393.jpg.pagespeed.ic.4KmKZUjM9J.jpg

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A CONFUSÃO DO ASSÉDIO

O FIM DA AXÉ MUSIC